"O maior inimigo da criatividade é o bom senso..." (Pablo Picasso)

É comum ouvir de muitas pessoas com espírito empreendedor a seguinte frase: "Só não abri um negócio ainda, porque eu não tenho uma boa idéia".

Embora eu julgue uma boa idéia importante, vale o seguinte questionamento. Na época que o Facebook estava sendo desenvolvido, o Orkut era extremamente popular. Nesse contexto, chega um cara com o seguinte modelo de negócio: "Vou criar um site em que as pessoas vão postar o que fizeram e seus amigos vão poder dizer se gostaram ou não."

Vendo por esse lado, Mark Zuckerberg não era lá muito brilhante, era? Você largaria seu emprego pra empreender com um cara com uma idéia dessas? Eu duvido muito. Provavelmente, você só teria coragem depois que a aplicação começou a se popularizar em Harvard. Repetindo a mesma pergunta de outro modo, você deixaria tudo pra trabalhar em uma idéia que promete superar o Facebook?

E quanto ao criador da Box cuja idéia genial era armazenar arquivos na nuvem em uma época que havia milhares de serviços semelhantes já disponíveis? Eu também duvido que você se arriscaria.

O grande diferencial desses dois casos de sucesso não foram "uma grande idéia". O diferencial consistiu em começar pequeno e transformar uma simples idéia em um produto grande, muito melhor que o da concorrência,aperfeiçoando-o no meio do caminho.

Outro problema é que as pessoas têm medo de discutirem sobre suas idéias, ficando com medo de que alguém "roube sua futura galinha dos ovos de ouro". Mal sabem elas que dificilmente alguém vai acreditar no que você acredita. E é justamente isso o mais difícil. Mostrar aos outros o quão significativo eles podem ser, caso trabalhem com você naquilo que você acredita. Algumas pessoas acham que basta uma boa capacidade de liderança para conseguir isso, eu não. O que você deve buscar são pessoas que acreditem em boa parte no que você acredita.

A minha dica para que você tenha idéias de negócio é a seguinte:

Observe suas reclamações. Anote seus problemas. Pense em como resolvê-los. Resolva-os.

Se você fizer isso, não somente você vai ter mais idéias de negócio, você também vai ter maiores chances de ser promovido em qualquer lugar que trabalhe.

Baseado nessa metodologia de observar problemas, eis as idéias de aplicações que eu gostaria que existissem, ou que fossem melhor divulgadas para eu poder conhecê-las, ou que fossem melhores para eu poder usá-las. Se você se interessar por alguma delas, deixe-me saber.

  1. Sem Espera - Quem nunca ficou na fila de espera de um restaurante como o Outback, por exemplo? Quem nunca ficou duas horas na emergência da Unimed esperando para ser atendido e quando entra não fica nem dois minutos na sala de um indivíduo que na maioria das vezes tudo que faz é lhe passar um analgésico? Fila de cinema? De festa? De banco? Esperando o carro na oficina? Alguns países tem profissionais cuja função exclusiva é guardar seu lugar na fila sabia?
    Esperar, eis um problema que vale a pena resolver por menor que possa ser.

  2. Avaliação de professores/médicos - A maioria dos professores vivem de avaliar você, mesmo que não lhe ensine nada. Por que não fazer o contrário? Acho que todo mundo um dia já teve um professor tão ruim que ficou se questionando: "Como esse cara pode ser professor já faz 10 anos e dar aula desse jeito?" Já parou pra pensar que uma simples avaliação podia ajudar a reunir os melhores professores em uma única instituição ou permitir que maus professores simplesmente saiam do caminho?

    E quanto a médicos, especialmente os de hospitais? Em um país em que o atendimento médico é tão ruim não seria interessante avaliá-los em termos de atendimento e eficácia de diagnóstico? Existe o app internacional Doctoralia, mas é pouquíssimo popular ainda no Brasil.

  3. Advocacia online - A área de direito provavelmente está repleta de oportunidades. Que tal você descrever brevemente seu problema e alguém lhe encaminhar ao correto advogado especialista? Que tal, em seguida, você descrever seu problema com mais detalhes e um profissional lhe ajudar mediante pagamento online antes ou depois da consulta sem você ter que sair de casa? Isso já existe, mas é um serviço pouco utilizado e por um bom motivo: ele pode ser 10 vezes melhorado.

  4. Melhor empresa pra você - Eu gostaria de que houvesse uma aplicação em que eu pudesse descobrir as empresas e seus funcionários que mais se alinham com minha personalidade, habilidade e valores. LinkedIn te ajuda com isso? Duvido muito.

  5. Sistemas de integração com bancos - Acho incrível a limitação que um sistema bancário tem em termos de customização de cliente. Já imaginou mais aplicativos como o Mint que servem de intermediários entre você e sistemas grandes já existentes, como os bancários? Já imaginou um ERP estilo Mint para empresas? Algum dia eu gostaria de ver isso.

Veja Também

  1. 7 Simples Projetos Para Aprender JavaScript;
  2. Trajetória e Salário de um Desenvolvedor de Software

Sobre o Autor

Johel Carvalho

Johel Carvalho

Engenheiro Civil formado pelo Instituto Militar de Engenharia (IME-RJ) em Dezembro de 2012. Largou a profissão pelo desenvolvimento web, começando com C# e sendo atualmente aficionado por JavaScript.

comments powered by Disqus